Após muita confusão e show cancelado, casa isenta Joelma de culpa

Redação Por: Redação

Cidades Diversas

7424 Visualizações

Publicado em 14/05/2018 11:32h

A casa de show "Galinha Caipira Saudade - Foi Deus que Me Deu", de Marabá, publicou em sua página no Facebook nota de esclarecimento acerca do cancelamento – em cima da hora – da apresentação de Joelma na madrugada de sábado (12), isentando a artista de qualquer responsabilidade pelo ocorrido.

#ANUNCIO

O caso gerou polêmica em redes sociais e muita confusão durante a madrugada. Houve, inclusive, bate-boca e agressão física entre seguranças e parte do público. Uma pessoa chegou a procurar a 21ª Seccional Urbana de Polícia Civil para registrar boletim de ocorrência sobre a situação.

No documento, André Costta relatou que é morador de Abaetetuba e se deslocou para Marabá com mais cinco pessoas para participar do show, pagando R$ 50 no ingresso. Chegando lá, viu que funcionários estavam tentando montar às pressas o palco, mas a chuva tornou inviável o trabalho.

Disse que ao reivindicar o valor dos ingressos, o responsável pela casa não quis fazer a devolução, propondo que as pessoas permanecessem com a pulseira de entrada até a manhã seguinte, sábado, quando seria feita a devolução para o grupo.

Em um vídeo, a proprietária aparece falando ao microfone enquanto recebe vaias do público, que grita pelo dinheiro do ingresso. O áudio desse momento também circulou por aplicativos de troca de mensagens.

"Ela veio aqui e disse pra mim ‘eu não vou tocar nesse palco porque mereço coisa melhor’, eu disse que tá aí o melhor, mas eu não posso fazer ele ser montado rápido que eu não sou mágica, gente. Eu mandei o dinheiro no hotel pra ela, não foi o palco que ela queria, mas eu mandei", afirmou, acrescentando que não adiantava o público xingar e brigar e solicitando que as pessoas comparecessem no domingo para devolução do valor.

Em relação aos demais pagantes, apenas ontem, domingo (13), foi ressarcido metade do valor do ingresso. Na nota, a casa apresenta “sinceras desculpas pelo incidente" e afirma ter planejado o evento atendendo todas as condições e requisitos estabelecidos pela artista com muita antecedência, mas que "infelizmente uma falha cometida pela empresa contratada para montagem e entrega da estrutura de palco onde o show deveria ser realizado ocasionou todo esse problema".

De acordo com a nota, a empresa em questão - cujo nome não foi divulgado - informou apenas na quinta-feira (10), um dia antes do show, que não seria mais possível entregar o palco montado. A partir disso, afirma o estabelecimento, uma "busca desesperada por outra empresa que pudesse resolver a situação crítica". Acontece que a segunda empresa contratada montou apenas parte do palco, informando que ele não seria finalizado somente momentos antes do horário marcado para o show.

"Queremos deixar bem claro que essa falha por parte das duas empresas contratadas para a montagem do palco foi o motivo da não realização do evento", diz a casa.

SEGURANÇA

Os responsáveis pelo Galinha Caipira afirmam que tentaram convencer a artista a subir no palco da casa, que é menor, mas após avaliação da equipe técnica, ela alegou questões de segurança para não se apresentar, afirmando que o palco não era suficiente para comportar a equipe, equipamento de som e dançarinos.

"Queremos aqui reconhecer o profissionalismo e a ética artística da cantora Joelma e sua equipe, uma das mais competentes representantes da música paraense e pedir nossas sinceras desculpas pelo transtorno à cantora Joelma e toda a sua equipe, esse tipo de impasse não acontecerá novamente! Pedir nossas profundas e sinceras desculpas ao público que acredita em nosso trabalho e que compareceu ao evento", diz o texto.

O Correio de Carajás solicitou posicionamento à equipe da artista, mas até o momento não houve retorno.

(Luciana Marschall)

Comentários

Deixa seu comentário abaixo sobre esta notícia: