“Pinguim” atira contra a PM, mas leva a pior

Redação Por: Redação

Polícia Destaques

806 Visualizações

Publicado em 15/05/2018 08:38h

“Pinguim” atira contra a PM, mas leva a pior

O revólver encontrado com o acusado, assim como as drogas, foi apreendido

Está identificado como Cleber da Silva, de apenas 16 anos de idade, o adolescente infrator conhecido como “Pinguim”, que foi morto a tiros por policiais militares durante troca de tiros após cometer um assalto na Rua Murumuru, no Núcleo Morada Nova. O assalto ocorreu no sábado (12), por volta das 11h, mas a situação se desenrolou no final da tarde.

Os policiais relataram que foram informados sobre um assalto em frente a uma igreja evangélica. Ao chegar no local a vítima contou que um elemento a pé portando uma arma de fogo lhe assaltou levando um celular de marca Samsung modelo J7.

A vítima relatou também as características físicas do acusado, momento em que os policiais lhe mostraram algumas fotos de possíveis suspeitos e ela reconheceu “Pinguim” como sendo o autor do roubo. Foram feitas várias rondas na tentativa de capturar o elemento mas sem êxito. Somente por volta das 17h os militares receberam um telefonema dando informação de que um indivíduo estava em atitude suspeita observando e passando em frente uma panificadora na rua 13, ainda no Residencial Jardim do Éden. Era o acusado.

A guarnição se deslocou até a área e ao se aproximar do acusado, ele fugiu, mas foi possível visualizar que “Pinguim” portava uma arma de fogo. Ele entrou em um quintal, onde ficou encurralado. Os policiais o mandaram sair, mas ele se negou. O atrito começava aí.

De acordo com o relato dos policiais, o acusado disparou contra a guarnição e conseguiu pular o muro, continuando a fuga indo para um outro quintal que ao fazer o cerco ele foi avistado e os policiais o mandaram se entregar novamente, momento em que outra vez ele disparou contra a guarnição, que não teve alternativa a não ser revidar a agressão atingindo o acusado.

#ANUNCIO

Ainda segundo informação repassada pelos militares, o acusado reconhecido pela vítima como o autor do roubo do celular, inclusive com ele foi encontrado um revólver de marca Taurus de número M I 838167 com seis munições, sendo quatro degradadas e duas intactas, mais 10 papelotes de uma substância aparentando ser crack.

Os militares ainda levaram o acusado para o Hospital Municipal de Marabá (HMM), mas ele não resistiu aos ferimentos e morreu. O cadáver deu entrada no Instituto Médico Legal (IML) por volta das 9h15 da manhã de domingo (13).

Saiba mais

Não é de hoje que a tragédia acompanha a família de “Pinguim”. Na madrugada do dia 8 de setembro, um irmão dele, Cristiano da Silva, de 17 anos, foi encontrado morto junto com outro menor de idade na estrada que dá acesso à localidade de Bacabal e Bacabalzinho, perto de um dos viadutos que corta a Estrada de Ferro Carajás (EFC), nas proximidades do núcleo São Félix, em Marabá, Pará. Eles tiveram as mãos amarradas para trás, deitados na estrada foram executados. Naquela ocasião, ficou confirmado que Cristiano já tinha passagens pelo Centro de Internação do Adolescente Masculino (CIAM).

(Chagas Filho)

 

 

Comentários

Deixa seu comentário abaixo sobre esta notícia: