Delegado Vinícius conversou com a Imprensa sobre os casos de alcoolemia no fim de semana/ Foto: Evangelista Rocha

Entre a noite de sexta-feira (6) e a madrugada de ontem, segunda-feira (9), nada menos de cinco condutores foram apresentados na 21ª Seccional Urbana de Polícia Civil, em Marabá, por terem sido flagrados embriagados na condução de veículos pelas ruas da cidade. Essa amostragem revela o perigo que ronda a cidade aos finais de semana e mostra também que as fiscalizações estão se intensificando.

TH SISTEMAS
ALICERCE
FUTURO POSTAGEM

Sobre esses casos, o diretor da 21ª Seccional Urbana de Polícia Civil, delegado Vinícius Cardoso das Neves, explicou que se trata de pessoas que ou caíram em blitz ou após se envolverem em algum acidente “foram submetidas ao teste de etilômetro (o popular bafômetro) e se averiguou uma taxa de álcool que caracteriza crime de trânsito”.

Em um dos casos, por volta das 14h de domingo (8), Cristian Brito Rego, que dirigia um Corsa Wind, ao fazer um retorno na rodovia Transamazônica, abalroou o meio-fio. Isso não é algo que possa ser chamado de acidente de trânsito. É apenas um deslize. O problema é que essa barbeiragem – típica de quem bebeu – aconteceu bem na frente de policiais rodoviários federais, que estavam rondando a rodovia à altura da Cidade Nova.

Diante da situação, os agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) resolveram a abordar o condutor e perceberam que o rapaz apresentava visíveis sinais de embriaguez. Foi submetido ao teste do bafômetro e não deu outra: 0,68 miligrama de álcool por litro de sangue, quando o máximo permitido é de 0,05 mg/L.

Antes disso, na sexta-feira (6), à noite, na Avenida Silvino Santis, bairro Santa Rosa, Marabá Pioneira, foi preso Walto Alves Carvalho. Ele atropelou duas mulheres que estavam em uma moto. Muita gente que viu o acidente chegou a pensar que uma das mulheres havia morrido por ter sido arrastada alguns metros pelo carro do acusado. Mas as vítimas tiveram apenas escoriações. Segundo os policiais que o prenderam, Walto estava com “olhos vermelhos, andar cambaleante e odor etílico”.

PESSOA IMPORTANTE

Outro caso que chamou a atenção foi o de Dierico da Silva Souza. Parado por uma guarnição da Polícia Rodoviária Estadual, na vila Sarandi (entre Morada Nova e Ipixuna), ele se negou a sair da moto, foi quando os policiais perceberam os sintomas de embriaguez e tentaram conduzi-lo ao posto da PRF para o teste do etilômetro.

Segundo consta no Boletim de Ocorrência Policial (BOP), inicialmente Dierico se negou a descer da moto e ainda tentou intimidar os policiais: “Dizia que era filho de pessoas importantes”. Mesmo assim, ele foi submetido ao bafômetro e constatado 0,35 mg/L. Esse caso se registrou por volta de 1h da madrugada de sábado (7).

Para o delegado Vinícius, esses flagrantes refletem o trabalho que vem sendo feito pelos órgãos de segurança em Marabá, que têm constantemente abordado condutores e, “ao menor sinal de consumo de bebida alcoólica, o condutor é submetido ao teste do bafômetro”. “Se caracterizar taxa superior ao permitido por lei, eles são conduzidos à seccional e autuados em flagrante”, alerta o policial. (Chagas Filho)

 

TH SITES HORIZONTAL
DEPNEUS
FUTURO HORIZONTAL
ROMANCE FAVORITA
PIZZARIA O SEGREDO DO CHEFF
RADIO CORREIO HORIZONTAL

Comentários