Alice diz que não deixou o marido pilotar, porque ele estava bêbado

A noite de diversão de um casal terminou em morte na madrugada do último, domingo (8), em Parauapebas. Com raiva porque queria pilotar a moto, o que teria sido negado pela companheira, que decidiu conduzir o veículo, porque este estaria bêbado, o vaqueiro Rainerio Pires Chaves, de 27 anos, pulou da garupa e bateu com a cabeça no asfalto, morrendo no local.

ALICERCE
FUTURO POSTAGEM

O caso aconteceu por volta de 2h, na Rodovia Faruk Salmen, em frente à sede do Detran. Segundo a companheira do vaqueiro, Alice Matos, de 20 anos, os dois, que moram em uma fazenda na estrada do Salobo, tinham ido à cidade se divertir. Eles teriam ficado em um bar localizado ali mesmo na Faruk Salmen.

Rainerio Chaves pulou da moto, em movimento, e morreu na hora

Por volta de 2h, já vendo que Rainerio estava bêbado, o chamou para ir embora. Ele concordou, mas queria conduzir o veículo, uma moto Pop 100, de cor preta e placa PSl-1491, o que ela não deixou.

Os dois seguiam pela Faruk Sakmen em direção a fazenda, quando ao se aproximar de um posto de gasolina o vaqueiro, que estava sem capacete, teria ameado pular do veículo. “Eu parei a moto, mas ele me disse que era pra eu seguir porque não ia fazer isso. Eu segui e pouco depois ele pulou”, detalha Alice, dizendo que assim que ele pulou vinha um carro, ela desceu rapidamente e conseguiu puxá-lo para a beira da pista, senão o carro tinha passado por cima dele.

Ela relata ainda que, logo em seguida, as pessoas que estavam no carro, dois homens e uma mulher, pararam e a ajudaram, ligando para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) que, ao chegar, constatou que Rainerio já estava morto.

O vaqueiro era natural de Buriticupu (MA) e trabalhava como vaqueiro na fazenda, onde morava com a mulher e o filho de três anos. Alice ressalta que o pai de Rainerio, logo cedo foi buscar o neto, para passar o fim de semana com ele.

Aproveitando que estavam sozinhos, decidiram vir para Parauapebas, como costumavam fazer quando estavam sem a criança. “Ele prendeu as vacas e nós viemos nos divertir um pouco. Inclusive a gente estava só com R$ 50 em dinheiro. Eu bebi só umas três cervejas, porque sabia que ele logo ficava bêbado, pois já estava fraco para bebida”, complementa a mulher, que dizia não entender o que deu na cabeça do marido de pular da moto e acabar morrendo. (Tina Santos- com informações de Ronaldo Modesto)

FUTURO HORIZONTAL
RADIO CORREIO HORIZONTAL
TH SITES HORIZONTAL
DEPNEUS
ROMANCE FAVORITA