Mais um crime com características de execução foi registrado na tarte de ontem (5) em Parauapebas. Fabiano dos Santos Vieira, que era conhecido como o “Gordo da Pop”, foi morto a tiros por volta de 14h30, quando jogava baralho na calçada de um bar localizado na Avenida Goiás, no Bairro Liberdade I.

TH SISTEMAS
FUTURO POSTAGEM
ALICERCE

Segundo testemunhas, dois homens chegaram ao local em uma moto Bros, de cor verde, o da garupa desceu, foi em direção a Fabiano e efetuou os disparos. Depois fugiu com o comparsa. Ainda segundo informações de pessoas que conheciam a vítima, não faz um mês que Fabiano havia sofrido tentativa de assassinato. Ele ainda estava se recuperando das facadas que levou.  

Segundo o pai da vítima, Miguel Marques Vieira, ela não tinha passagens pela polícia, apenas era ‘amigo dos meninos’, que ele não disse quem eram. O proprietário do bar, Raimundo da Silva Oliveira, onde a vítima foi morta, conta que na hora do crime estava no local apenas sua a filha, que detalhou a dinâmica da ação criminosa.

“Ela só viu ele atirar e não viu mais nada”, disse, frisando que “Gordo da Pop” estava lá jogando baralho apostado com outro homem, que não foi ferido pelo assassino. (Tina Santos – com informações de Ronaldo Modesto)

 

Mais um crime com características de execução foi registrado na tarte de ontem (5) em Parauapebas. Fabiano dos Santos Vieira, que era conhecido como o “Gordo da Pop”, foi morto a tiros por volta de 14h30, quando jogava baralho na calçada de um bar localizado na Avenida Goiás, no Bairro Liberdade I.

Segundo testemunhas, dois homens chegaram ao local em uma moto Bros, de cor verde, o da garupa desceu, foi em direção a Fabiano e efetuou os disparos. Depois fugiu com o comparsa. Ainda segundo informações de pessoas que conheciam a vítima, não faz um mês que Fabiano havia sofrido tentativa de assassinato. Ele ainda estava se recuperando das facadas que levou.  

Segundo o pai da vítima, Miguel Marques Vieira, ela não tinha passagens pela polícia, apenas era ‘amigo dos meninos’, que ele não disse quem eram. O proprietário do bar, Raimundo da Silva Oliveira, onde a vítima foi morta, conta que na hora do crime estava no local apenas sua a filha, que detalhou a dinâmica da ação criminosa.

“Ela só viu ele atirar e não viu mais nada”, disse, frisando que “Gordo da Pop” estava lá jogando baralho apostado com outro homem, que não foi ferido pelo assassino. (Tina Santos – com informações de Ronaldo Modesto)

 

ROMANCE FAVORITA
PIZZARIA O SEGREDO DO CHEFF
RADIO CORREIO HORIZONTAL
FUTURO HORIZONTAL
DEPNEUS
TH SITES HORIZONTAL

Comentários