Foto: Arquivo Correio

O Comando de Policiamento Regional (CPR) II divulgou ontem, segunda-feira, 11, o relatório dos Indicadores de Violência feito pelas unidades que pertencem ao comando na região no mês de maio. Os dados mostram a redução de 34% do número de roubos em relação a maio de 2017, mas houve um significativo aumento do número de homicídios, que saltou de 36 para 51 no mesmo período.

FUTURO POSTAGEM
ALICERCE

Os municípios com maior número de homicídios foram Marabá, com 18, quatro a mais que 2017, quando registrou 14 mortes; Parauapebas, com 11, três a mais que o  mesmo período do ano passado, quando foram registrados 8 homicídios; Itupiranga, com cinco crimes, um acréscimo vertiginoso, visto que nenhum crime foi registrado no ano anterior; São Domingos do Araguaia, com 4, três a mais que em 2017, quando houve apenas um crime; e São Geraldo do Araguaia, que não teve nenhum crime nesse período em 2017, mas registrou três em 2018.

De acordo o major Emmett Alexandre, subcomandante do 23º Batalhão da Polícia Militar em Parauapebas (23º BPM), homicídio é um tipo de crime difícil de prevenir, mas ações estão sendo realizadas visando reduzir as taxas de criminalidade. Ele observa que a redução significativa do número de roubos é um fato a se comemorar porque mostra que as ações estão surtindo efeito.

Outro ponto positivo, destaca, é que nenhum latrocínio, que é roubo seguido de morte, foi registrado no período, contra 1 em 2017. “A gente está trabalhando diuturnamente com o objetivo de garantir uma cidade mais tranquila para a população. Não é tarefa fácil, mas estamos empenhados nessa missão”, frisa o major.

CARAJÁS

Especificamente na área de Carajás, sob comando do 23º BPM, o subcomandante adianta que os novos policiais em formação estão concluindo o curso e esse pessoal vai ser designado para reforçar o policiamento em Eldorado do Carajás, Curionópolis, Canaã dos Carajás e Parauapebas. Paralelo a isso, ele informa que já foi solicitado reforço de viaturas, como carros e motos, para melhor aparelhar a guarnição e aumentar o efetivo nas ruas.

Recentemente, destaca, o batalhão recebeu duas viaturas para patrulhamento na área rural e mais duas para a área urbana. Também conseguiu formar mais uma equipe do Grupamento Tático Operacional (GTO) em Parauapebas, que agora passa a contar com duas equipes nas ruas.

Outro foco vai ser reforçar a Ronda Tática com Apoio de Motocicletas (Rocam). Parte dos novos policiais irá integrar a guarnição e, para isso, frisa o major, foram solicitadas mais 20 motos para reforçar a frota e ampliar as equipes nas ruas das cidades sob o comando do batalhão.

AÇÕES CONJUNTAS

O major adianta que na próxima semana vai se reunir com os demais órgãos de segurança de Parauapebas, assim como Conselho Tutelar e Vara da Infância, para traçar ações conjuntas na cidade. Um dos focos é o combate ao tráfico de drogas e também coibir a presença de menores em bares, assim como a exploração sexual de crianças e adolescentes.

Emmet ressalta que especificamente com relação ao tráfico de drogas, a Polícia Militar e Polícia Civil irão intensificar o combate às bocas de fumo. Ele observa que a redução do tráfico também significa a redução de outros crimes porque a maioria dos delitos registrados, como roubos e homicídios, está vinculada à prática criminosa.

VERÃO

Além dessas ações, com a chegada do período de férias escolares, também vai ser reforçado o policiamento nas cidades. Em Parauapebas, serão montadas barreiras nas estradas que dão acesso à cidade e aos balneários. O município não tem praia, mas conta com vários balneários que costumam ser muito frequentados nesse período.

Como nesse período há o aumento de ataques a casas bancárias nessa região, o serviço de inteligência está monitorando a situação, segundo o major, e há um esquema especial de policiamento para agir, caso necessário. Ele ressalta que, no caso de Parauapebas, toda atenção está voltada a um possível ataque a transportadoras de valores, tanto via terrestre, como no Aeroporto de Carajás.

“A gente está acompanhando essa situação. No caso de Eldorado do Carajás, as ações são sempre na modalidade vapor e, por isso, também estamos focados naquela área, assim como em outras cidades, como Canaã dos Carajás e Curionópolis”, avisa.

ROUBOS

Voltando a falar dos indicadores da violência, o major pontua que Marabá reduziu em 44% o número de roubos e Parauapebas reduziu em 34% se comparado com o mês de maio de 2017. Do total de 572 roubos registrados na área do CPR II, 219 foram em Marabá e 230 em Parauapebas.

Segundo o major, o resultado do CRP II é o melhor nos últimos 2,5 anos; o índice de Marabá é o melhor dos últimos 7 meses; e de Parauapebas é o melhor dos últimos 2 anos. “São dados que temos que comemorar”, frisa o major.  (Tina Santos)

RADIO CORREIO HORIZONTAL
ROMANCE FAVORITA
TH SITES HORIZONTAL
FUTURO HORIZONTAL
DEPNEUS