Correio de Carajás

Polícia pede prisão de homem que diz ter participado das mortes de Bruno e Dom

Gabriel Dantas disse à Polícia de São Paulo que participou dos assassinatos de Dom e Bruno no Amazonas — Foto: Reprodução/Polícia Civil e TV Globo

'Ele já chegou atirando', diz Gabriel Pereira Dantas, de 26 anos em delegacia. Homem contou que viu quando atiraram nas vítimas e que ajudou a jogar seus pertences no rio.

Um homem se apresentou nesta quinta-feira (23) numa delegacia no Centro de São Paulo informando aos policiais que participou dos assassinatos do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips no Amazonas. Gabriel Pereira Dantas, de 26 anos, contou que viu quando os executores atiraram nas vítimas e que os ajudou a jogar os pertences delas no rio.

Como não havia nenhum mandado de prisão contra Gabriel, a Polícia Civil gravou seu depoimento em vídeo na sua sede e informou que ele seria apresentado à Polícia Federal (PF), que investiga o crime.

Segundo o delegado seccional do 1º DP, Roberto Monteiro, a Polícia Civil já pediu a prisão temporária de Gabriel Pereira Dantas. O pedido foi feito porque os investigadores entendem que o depoimento de Gabriel tem bases factuais coerentes: dá detalhes sobre a presença dele no local das mortes e afirma que, após a divulgação do caso, fugiu do Amazonas, passando por Pará e Mato Grosso do Sul, onde pegou carona com um caminhoneiro para chegar à capital paulista.

O delegado afirmou que o caminhoneiro foi localizado e está prestando depoimento nesta tarde à Polícia Civil de Rio Verde, em Goiás. A ideia é que se compare a declaração do motorista com a do suspeito detido em São Paulo.

Bruno e Dom viajaram para o Vale do Javari, entre as cidades de Atalaia do Norte e Guajará, na tríplice fronteira Brasil, Peru e Colômbia, quando desapareceram no dia 5 de junho. A área possui 8,5 milhões de hectares demarcados, sendo a segunda maior terra indígena do país – a primeira é a Yanomami, com 9,4 milhões de hectares.

Segundo a Polícia Federal, a dupla foi perseguida por pescadores ilegais e assassinados. As vítimas teriam sido mortas a tiros e os corpos, esquartejados e enterrados. Três homens foram presos por suspeita de participação no crime:

  • Amarildo da Costa Oliveira, conhecido como Pelado, e seu irmão, Oseney da Costa, o Dos Santos, teriam matado Bruno e Dom.
  • Neste sábado (18), a Polícia Civil do Amazonas prendeu um terceiro suspeito: Jeferson da Silva Lima, o Pelado da Dinha.

Bruno e Dom foram assassinados por pescadores ilegais no Vale do Javari. Em depoimento no 77º Distrito Policial (DP), Santa Cecília, Gabriel contou que procurou a Polícia Militar (PM) na Praça da República porque participou das mortes deles, a quem, chamou de “dois turistas”.

“Eu tinha passado uma semana lá [na região]. Acho que já está com um mês por aí. Aconteceu que eu tava no flutuante do rapaz que eu conhecia há um tempo. É uma casa que flutua na água. Eu já conhecia esse rapaz há muito tempo. Eu fui pra lá para ficar tranquilo porque eu tinha sido ameaçado de morte em Manaus. E lá eu conheci o Pelado.”

“Foi quando uns turistas passaram. Aí ele chamou, ele perguntou se eu sabia pilotar a rabeta. Eu falei que sim. Aí só entrou e a gente saiu e foi embora. Aí foi quando a gente alcançou e ele já chegou atirando. Uma 16, ela é uma espingarda”

“Eu ouvi dois. Atingiu um que a 16 é cheia de chumbo dentro. Um disparo daquele ali… Aí só fiz ajudar. [Os dois caíram] dentro da voadeira deles. A gente amarrou [os corpos] na canoa. A gente foi mais pra cima um pouco da margem, num lugar bem isolado. Aí eu só fiz tirar [os dois]. Na hora eu fiquei em desespero”.

A PF confirmou que os restos mortais encontrados são do jornalista inglês Dom Phillips após análise da arcada dentária. A perícia também confirmou a identificação dos restos mortais do indigenista Bruno Araújo Pereira.

Em depoimento à Polícia Civil de São Paulo, Gabriel disse que morava em Atalaia porque fugia do Comando Vermelho, facção criminosa oriunda do Rio de Janeiro, que o ameaçou de morte.

Gabriel falou que estava bebendo com Pelado, que o chamou pilotar sua canoa e saíram. O homem ainda falou que não saiba o que o colega iria fazer, mas que o viu atirando primeiro em Dom e depois em Bruno.

Depois, segundo Gabriel, Pelado chamou mais dois homens. E que os ajudou a “dar fim nas coisas de Bruno e Dom, jogando as mochilas e coisas na margem do rio.” Falou ainda que depois disso fugiu, passando por Santarém, Manaus e Rondonópolis até chegar em São Paulo.

Gabriel falou que como estava na rua e não aguentava mais toda essa situação, decidiu se apresentar aos policiais militares que o levaram à delegacia.

(Fonte:G1)

Comentários

Mais

Agrediu vítima, roubou celular e foi preso em flagrante

Agrediu vítima, roubou celular e foi preso em flagrante

Alex Soares de Sousa foi preso na manhã de domingo (3) após derrubar uma mulher no chão e tomar, à…
Adolescente morre afogado no Rio Parauapebas

Adolescente morre afogado no Rio Parauapebas

Uma tragédia tirou a vida do jovem Victor Tarcísio Silva dos Santos, de 12 anos, neste final de semana, em…
Trânsito violento de Marabá mata 35 pessoas em 6 meses

Trânsito violento de Marabá mata 35 pessoas em 6 meses

Férias escolares, praia, lazer, curtição e bebedeira são alguns sinônimos do verão amazônico. O mês de julho marca o ápice…
Fim de semana é marcado por casos de violência contra mulher

Fim de semana é marcado por casos de violência contra mulher

Sábado e domingo seguem sendo dias conturbados para mulheres em Marabá. Como de (péssimo) costume, casos de violência foram registrados…
Condutor de caminhão atropela homem, foge, mas é pego momentos depois

Condutor de caminhão atropela homem, foge, mas é pego momentos depois

Um homem identificado como Elvis Santos Rondon dos Reis morreu na madrugada deste sábado (2), vítima de um acidente de…
Paciente xinga funcionários e quebra porta no HMM

Paciente xinga funcionários e quebra porta no HMM

Um paciente identificado como Cristiano Eduardo Campos ficou revoltado com o atendimento do Hospital Municipal de Marabá (HMM), xingou funcionários…