Correio de Carajás

Menina de 11 anos vítima de estupro faz aborto legal, informa MPF

Depoimento da menina de 11 anos que sofreu estupro em SC — Foto: Reprodução/TV Globo

Hospital havia recebido recomendação do MPF um dia antes para realizar o procedimento.

O Ministério Público Federal (MPF) informou, no começo da tarde desta quinta-feira (23), que o procedimento de interrupção de gestação foi realizado na menina de 11 anos impedida de fazer aborto após estupro em Santa Catarina. De acordo com a assessoria de imprensa, o aborto foi realizado na quarta-feira (22).

Em nota, o hospital informou que não dá informações sobre os pacientes, em respeito à privacidade, e porque o caso está em segredo de justiça. A advogada da família também não quis se pronunciar.

Este mesmo hospital havia recebido recomendação do MPF para realizar o procedimento nos casos autorizados por lei, independentemente de autorização judicial, idade gestacional ou tamanho do feto.

Em comunicado, o MPF informou que o hospital “comunicou à Procuradoria da República, no prazo estabelecido, que foi procurado pela paciente e sua representante legal e adotou as providências para a interrupção da gestação da menor”.

A criança descobriu a gestação quando tinha 22 semanas, foi impedida de realizar o procedimento e levada a um abrigo (entenda abaixo). O caso ganhou repercussão na segunda-feira (20), após uma reportagem do Portal Catarinas e The Intercept.

Íntegra da nota

 

“O Ministério Público Federal (MPF) em Florianópolis, considerando a grande repercussão do caso envolvendo menor vítima de estupro e que teve a interrupção legal da gestação negada pelo serviço de saúde, vem informar o acatamento parcial da Recomendação expedida nesta quarta (22) ao hospital (o nome do hospital foi preservado por segurança da criança).

O Hospital comunicou à Procuradoria da República, no prazo estabelecido, que foi procurado pela paciente e sua representante legal e adotou as providências para a interrupção da gestação da menor.

Em relação aos demais termos da Recomendação, serão avaliadas oportunamente quais as providências as serem adotadas pela Procuradoria da República titular do 7º Ofício da Cidadania.

O Ministério Público Federal lamenta a triste situação ocorrida e reafirma seu compromisso em zelar pelo efetivo respeito aos direitos fundamentais consagrados na Constituição Federal.”

Entenda o caso

 

Vítima de estupro, a menina descobriu que estava na 22ª semana de gravidez ao ser encaminhada a um hospital de Florianópolis, onde teve o procedimento de aborto negado. Naquela unidade, a interrupção é realizada quando a gravidez está em até 20 semanas, apesar da legislação não estipular prazos ou solicitar autorização judicial para o procedimento.

Segundo a lei, o aborto é permitido nos casos em que a gravidez é decorre de estupro ou quando há risco à vida da gestante. Em um terceiro caso, quando há um diagnóstico de anencefalia do feto, o aborto é permitido desde 2012, segundo decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

Desde um despacho da juíza, a criança estava sendo mantida em um abrigo para evitar que fizesse um aborto autorizado. Somente na terça, a menina foi liberada para sair do abrigo e voltar à casa da mãe. Depois disso, a defesa da família da menina entrou com um habeas corpus no Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) para realizar o procedimento de interrupção da gravidez.

Investigações

 

A conduta da promotora e da juíza que atuam no caso estão sendo investigadas. Na segunda-feira (21), a Conselho Nacional de Justiça (CNJ) informou que está apurando a conduta da juíza Joana Ribeiro Zimmer.

Já o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) instaurou um procedimento para apurar a conduta da promotora de Justiça Mirela Dutra Alberton no caso da menina de 11 que foi estuprada e ficou grávida em Santa Catarina.

(Fonte:G1)

Comentários

Mais

São Geraldo está há 10 anos sem cumprir a lei para compra da agricultura familiar

São Geraldo está há 10 anos sem cumprir a lei para compra da agricultura familiar

De acordo com um parecer técnico emitido pelo Centro de Apoio Operacional (MINI-GATI) e enviado ao Ministério Público do Pará,…
Prefeitura de Curionópolis entregou prédios modernos e funcionais

Prefeitura de Curionópolis entregou prédios modernos e funcionais

A prefeitura de Curionópolis entregou, na última sexta-feira (1º), importantes obras à população local. Foram inauguradas, além da Escola Rita…
Pílula antirressaca promete reduzir efeitos do álcool em até 70%

Pílula antirressaca promete reduzir efeitos do álcool em até 70%

Uma pílula com a proposta de prevenir ressacas foi lançada no mercado europeu nesta segunda-feira (4/7). A Myrkl promete quebrar…
Ministério Público do Trabalho inspeciona Caixa em caso sobre assédio

Ministério Público do Trabalho inspeciona Caixa em caso sobre assédio

O Ministério Público do Trabalho (MPT) realizou, na manhã desta segunda-feira (4), inspeção na sede da Caixa Econômica Federal, em…
FAB intercepta avião com 500 quilos de cocaína

FAB intercepta avião com 500 quilos de cocaína

A Força Aérea Brasileira (FAB) interceptou, por volta das 12h36 (horário de Brasília) deste domingo (3), em Mato Grosso do…
VÍDEO: bingo tem confusão após 101 pessoas ganharem juntas prêmio de R$ 1.000 no Ceará

VÍDEO: bingo tem confusão após 101 pessoas ganharem juntas prêmio de R$ 1.000 no Ceará

Uma confusão foi registrada em um bingo de cartelas após 101 pessoas ganharem juntas um prêmio de R$ 1.000. O…