Correio de Carajás

Festival Junino Jeca Tatu abre hoje sob denúncia ao MP de LGBTFobia

Festival Jeca Tatu chega à 18ª versão, em Parauapebas, mas evento está sendo acusado de ser excludente

Evento é organizado pela Prefeitura de Parauapebas, que lava as mãos sobre o assunto e empurra responsabilidade para a Liga das Agremiações

A organização do Festival Junino Jeca Tatu foi denunciada ao MPPA nesta segunda-feira (20), após vetar, em seu regulamento, que pessoas homossexuais, travestis e transexuais não poderiam participar de cargos de destaque em quadrilhas juninas.

A Frente de Apoio e Inclusão aos Transgêneros (FAIT), por meio de seu presidente, Marcos Alister, procurou o Ministério Público do Pará (MPPA) para apresentar uma denúncia contra a Liga das Agremiações Juninas de Parauapebas (LIAJUPER), que é organizadora – em parceria com a prefeitura de Parauapebas – do tradicional evento junino Jeca Tatu, que chega à sua 18ª edição.

Marcos é fundador e presidente da FAIT, criada em 2017. Ele precisou recorrer ao MP para a mudança do regulamento

A denúncia ocorreu na segunda-feira (20), por conta do regulamento das agremiações juninas caipiras, que destaca, em seu art. 58, a proibição de “homossexuais, travestis e transexuais em cargo de destaque dentro da quadrilha, que venha a competir com mulheres”. O regulamento considera os cargos de destaque noivas, miss caipira, miss simpatia, miss mulata e rainha.

Marcos é conselheiro de segurança pública do Estado no Comitê de Combate à LGBTfobia – no seguimento de pessoas trans – e também é suplente no Conselho de Direitos Humanos do Estado do Pará (SEJUDH).

Ele fala que a primeira vez que teve conhecimento do veto foi em 2019, e logo tentou entrar em contato com a direção da Liga para marcar uma reunião onde tentaria explicar a importância do respeito à identidade de gênero. As tentativas, no entanto, não deram frutos.

O conselheiro chegou a receber uma informação que o regulamento seria novamente votado e, acreditando que o artigo seria removido, foi surpreendido na última quinta-feira (15) com a notícia de que nada foi alterado.

Buscando novamente pela Liga, disse foi recebido com a fria resposta que seria atendido diretamente pelo setor jurídico. Procurou, então, por um advogado, que o orientou a levar a denúncia para o MPPA. O órgão ministerial, por sua vez, notificou tanto a Liga quanto a Secretaria de Cultura de Parauapebas (SECULT).

Josevaldo França, de 36 anos, morador do município há 16 anos e, assim como Marcos, é conselheiro de Segurança Pública do Estado, mas no seguimento de homem cis gay. Faz parte do meio junino há cerca de 12 anos, mas só tomou conhecimento do regulamento em 2019, assim como Marcos.

Josevaldo fala sobre o regulamento, destacando a violência que promove contra a população LGBTQIA+

Ele destaca a violência institucional que o regulamento promove e afirma que conhece, dentro da própria LIAJUPER, membros que são LGBTQIA+, e não compreende a exclusão.

Marcos, por fim, afirma que não quer somente que as pessoas LGBRQIA+ – sobretudo trans e travestis – sejam incluídas em cargos de destaque, como também vê a necessidade de uma errata e uma retratação das organizações, para que seja mostrado a esse público que eles são bem-vindos e, de alguma forma, remediar essa violência.

A estrutura para o festival deste ano está sendo montada na Praça de Eventos, no Bairro Cidade Nova

A Secretaria de Cultura de Parauapebas foi procurada pelo CORREIO DE CARAJÁS, tendo em vista que o Festival Junino Jeca Tatu é custeado pelo município – mas sua assessoria de comunicação informou não ter conhecimento do regulamento, e que isso seria de responsabilidade da LIAJUPER. Todavia, ficou de emitir nota oficial sobre o assunto, mas até a publicação desta Reportagem isso não aconteceu.

A Liga, por sua vez, não se manifestou sobre o assunto e não atendeu as ligações realizadas na manhã desta quarta-feira (22). (Clein Ferreira)

Comentários

Mais

São Geraldo está há 10 anos sem cumprir a lei para compra da agricultura familiar

São Geraldo está há 10 anos sem cumprir a lei para compra da agricultura familiar

De acordo com um parecer técnico emitido pelo Centro de Apoio Operacional (MINI-GATI) e enviado ao Ministério Público do Pará,…
Prefeitura de Curionópolis entregou prédios modernos e funcionais

Prefeitura de Curionópolis entregou prédios modernos e funcionais

A prefeitura de Curionópolis entregou, na última sexta-feira (1º), importantes obras à população local. Foram inauguradas, além da Escola Rita…
Pílula antirressaca promete reduzir efeitos do álcool em até 70%

Pílula antirressaca promete reduzir efeitos do álcool em até 70%

Uma pílula com a proposta de prevenir ressacas foi lançada no mercado europeu nesta segunda-feira (4/7). A Myrkl promete quebrar…
Ministério Público do Trabalho inspeciona Caixa em caso sobre assédio

Ministério Público do Trabalho inspeciona Caixa em caso sobre assédio

O Ministério Público do Trabalho (MPT) realizou, na manhã desta segunda-feira (4), inspeção na sede da Caixa Econômica Federal, em…
FAB intercepta avião com 500 quilos de cocaína

FAB intercepta avião com 500 quilos de cocaína

A Força Aérea Brasileira (FAB) interceptou, por volta das 12h36 (horário de Brasília) deste domingo (3), em Mato Grosso do…
VÍDEO: bingo tem confusão após 101 pessoas ganharem juntas prêmio de R$ 1.000 no Ceará

VÍDEO: bingo tem confusão após 101 pessoas ganharem juntas prêmio de R$ 1.000 no Ceará

Uma confusão foi registrada em um bingo de cartelas após 101 pessoas ganharem juntas um prêmio de R$ 1.000. O…