Correio de Carajás

Falha em bombas deixa 100 mil pessoas sem água em Marabá, diz Cosanpa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Moradores dos núcleos Nova Marabá e Cidade Nova acordaram nesta quinta-feira (24) com as torneiras secas, devido a problemas nas bombas de captação de água da Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa). De acordo com estimativa da estatal, cerca de 100 mil pessoas ficaram sem água em toda a cidade. Ainda não há previsão de quando o abastecimento será normalizado.

“A gente abastece a Nova Marabá e a Cidade Nova, e no nosso cadastro nesses locais tem 100 mil habitantes. Porque a gente tem 20 mil residências cadastradas, que multiplicamos por cinco pessoas por casa e chegamos a essa média”, explicou Ângela Rayol, engenheira sanitarista e coordenadora operacional da Cosanpa em Marabá.

Segundo ela, o problema nas bombas aconteceu ontem (23) durante uma operação de limpeza e inspeção em duas bombas que captam a água do Rio Tocantins, devido ao acúmulo de lixo nos equipamentos. “E para isso a gente teve que desligar o bombeamento por cerca de meia hora. A gente contratou um mergulhador para fazer a limpeza e quando terminamos de fazer o serviço, ligamos o bombeamento da captação novamente”, repassou.

Leia mais:

Ângela disse à reportagem que ao religar as bombas, elas até funcionaram de início, porém logo depois pararam. “E a gente acredita que alguma coisa do Rio, algum lixo entrou nas bombas e as travou”. A engenheira sanitarista informou que os trabalhadores da Cosanpa estão fazendo a desmontagem dos dispositivos para descobrir o que realmente causou a falha e para resolvê-la.

Questionada sobre a situação das bombas, ela informou que uma delas teria apresentado problemas no funcionamento e que, inclusive, estava prevista para ser substituída nesta quarta (24). “Os técnicos estão chegando hoje de Belém para trocar, mas só que ela acabou dando problema antes deles chegarem”.

De qualquer forma, a coordenadora operacional garantiu que o equipamento será substituído e que, caso não consigam recuperar o outro, ele também será trocado. O único núcleo que ficou com o abastecimento normalizado foi a Marabá Pioneira, uma vez que o sistema de captação na localidade é independente das demais estações.

 (Nathália Viegas)

 

Moradores dos núcleos Nova Marabá e Cidade Nova acordaram nesta quinta-feira (24) com as torneiras secas, devido a problemas nas bombas de captação de água da Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa). De acordo com estimativa da estatal, cerca de 100 mil pessoas ficaram sem água em toda a cidade. Ainda não há previsão de quando o abastecimento será normalizado.

“A gente abastece a Nova Marabá e a Cidade Nova, e no nosso cadastro nesses locais tem 100 mil habitantes. Porque a gente tem 20 mil residências cadastradas, que multiplicamos por cinco pessoas por casa e chegamos a essa média”, explicou Ângela Rayol, engenheira sanitarista e coordenadora operacional da Cosanpa em Marabá.

Segundo ela, o problema nas bombas aconteceu ontem (23) durante uma operação de limpeza e inspeção em duas bombas que captam a água do Rio Tocantins, devido ao acúmulo de lixo nos equipamentos. “E para isso a gente teve que desligar o bombeamento por cerca de meia hora. A gente contratou um mergulhador para fazer a limpeza e quando terminamos de fazer o serviço, ligamos o bombeamento da captação novamente”, repassou.

Ângela disse à reportagem que ao religar as bombas, elas até funcionaram de início, porém logo depois pararam. “E a gente acredita que alguma coisa do Rio, algum lixo entrou nas bombas e as travou”. A engenheira sanitarista informou que os trabalhadores da Cosanpa estão fazendo a desmontagem dos dispositivos para descobrir o que realmente causou a falha e para resolvê-la.

Questionada sobre a situação das bombas, ela informou que uma delas teria apresentado problemas no funcionamento e que, inclusive, estava prevista para ser substituída nesta quarta (24). “Os técnicos estão chegando hoje de Belém para trocar, mas só que ela acabou dando problema antes deles chegarem”.

De qualquer forma, a coordenadora operacional garantiu que o equipamento será substituído e que, caso não consigam recuperar o outro, ele também será trocado. O único núcleo que ficou com o abastecimento normalizado foi a Marabá Pioneira, uma vez que o sistema de captação na localidade é independente das demais estações.

 (Nathália Viegas)

 

Comentários

Mais

Pandemia e isolamento aumentam procura por cultivo de plantas em casa

Pandemia e isolamento aumentam procura por cultivo de plantas em casa

Em isolamento social, as pessoas tendem a sentir falta de sair e do contato com a natureza, por isso, ter…
Mundo chega a 3 milhões de mortes por Covid com piora da pandemia na América do Sul

Mundo chega a 3 milhões de mortes por Covid com piora da pandemia na América do Sul

O mundo chegou neste sábado (17) à triste marca de 3 milhões de mortes causadas pela Covid-19, em meio à…
Pará gera mais de 3 mil postos formais de trabalho no setor de serviços

Pará gera mais de 3 mil postos formais de trabalho no setor de serviços

“Eu atuo no ramo de eventos, sou segurança, e em meio à pandemia o nosso trabalho parou. Atualmente, a banda…
Novo estudo descarta elo entre tipo sanguíneo e a incidência de Covid

Novo estudo descarta elo entre tipo sanguíneo e a incidência de Covid

Uma investigação feita com mais de 100 mil pessoas nos Estados Unidos demonstrou que não há relação entre o tipo sanguíneo…
Pequeno ouvinte da Correio FM é premiado com bolo de aniversário

Pequeno ouvinte da Correio FM é premiado com bolo de aniversário

O garoto Angelo Miguel, pequeno ouvinte da nossa rádio, foi o grande ganhador da Promoção Aniversariante do Mês da Correio…
Coronafobia: transtornos compulsivos e de ansiedade por conta da pandemia

Coronafobia: transtornos compulsivos e de ansiedade por conta da pandemia

Há um ano que todo o Brasil vem enfrentando a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Sentimentos como incerteza e ansiedade…